terça-feira, 26 de julho de 2011

Privacidade



Assistindo por acaso a programação de um canal aberto, me deparei com um bastante intrigante. Neste programa, os pombinhos são convidados  a reviver os velhos tempos e ter uma noção 'de fora' sobre o andamento da relação amorosa. Nada contra quem tem coragem de pôr as carta na mesa e reconhecer que do jeito que está, não dá para ficar. Mas, péra lá, em plena rede nacional, não dá para tolerar. E eis a pergunta que não quer calar: A troco de quê um casal consegue banalizar a própria intimidade?

Privacidade, ao menos pra mim, tem um valor imensurável. É ser médico e no horário de almoço não desfilar de jaleco: ninguém precisa saber sua profissão. É viajar para a Disney e não postar 8327654436 fotos no Facebook: só você sentiu na montanha-russa tamanha emoção. É fazer uma reforma na casa e não a escancarar: afinal, quem irá desfrutar? É casar e poucos convidar: quem precisa de quantidade quando se tem qualidade?

Enquanto muitos não percebem isso, ganha-se dinheiro com a invasão de privacidade alheia. Vai entender.

Nenhum comentário: