quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Meninice


Aproveitando um tempinho vago para ir ao banheiro, ouvi a conversa de  duas conhecidas sobre mulheres. Ou melhor, meninas, que fazem de tudo para agradar seus cônjuges. Uma delas ao ser questionada sobre o porque de ter mudado  radicalmente de visual de um dia para o outro e se o marido se agradara do feito, não hesitou em responder:

- Não tenho que agradar marido, pintei porque eu quis. Antigamente eu fazia as coisas para agradar, hoje não mais. Quando somos novinha, temos essa mania.

E não é que ela está certa? Muitas mulheres - especialmente as que estão na flor da idade - vivem em função do seu amado. Basta  o querido comentar que Cláudia Leitte é linda que num passe de mágica, sua cônjuge - que até então sempre foi morena e com uns quilinhos extras - estará loira e magra para chamar sua atenção. Quem sabe até em cima de um trio  elétrico cantarolando. Estou mentindo?

Com o passar do tempo isso vai mudando. Deixamos de lado esse mal costume impregnado em nosso sexo. Tomamos as decisões pensando em nosso bem estar e autoestima. Se a meia calça roxa vai cair bem com o vestido de bolinhas e a bota púrpura, não diz respeito a mais ninguém além de nós mesmas. Nossos ideais passam a ocupar o primeiro plano. Não por maldade, e sim por maturidade. 

Independência é o que há.


2 comentários:

Anônimo disse...

Você está loira? =o Porque fez isso?
Ass.: Seu maninho... lembra? >.<

ingridbrito disse...

Adorei seu blog. Adorei os textos!
se quiser, visite o meu (obs: tô começando agora, então... rs)
beijo