domingo, 30 de maio de 2010

Linguagem Corporal

 
Tenho a mania de anotar frases, citações, fragmentos de textos, livros e afins. É certo: basta escutar e/ou ler algo que mexa com as minhas entranhas. Refletir sobre algo e escrever é a minha terapia. Não há mal humor que resista.

Esses dias estive participando de um trabalho cujo tema era O corpo fala. E eu, de concentrada que sou, estava plugada em tudo o que expunham. Até que ouvi a seguinte frase: O que vou saber, sem saber, eu já sabia. Aproveitando essa deixa, cá estou para debater o assunto.

Quem acompanha o meu blog, já deve ter reparado que adoro dar um pitaco quando o assunto é relacionamento. Seja este de amizade, amoroso ou afins. Pois bem, o que tem uma coisa a ver com a outra cara pálida? Tudo.

Por exemplo: Um casal quando está passando por uma crise, ambos os corpos falam. Os beijos vão ficando escassos. Os olhares cada vez mais distantes como se quisessem enxergar novos horizontes. Os pés que antes corriam ao encontro do seu/a Romeu/Jullieta encontram-se vagorosos. Os braços que antes eram quentinhos e sempre estavam a envolver só desejam bater asas e voar.

Sem proferirmos sequer uma palavra, tem gente que é capaz de entender o que está se passando conosco. Nosso corpo fala. E fala em alto e bom som, só não escuta quem não quer. Não é preciso ser PHD no assunto para decifrar essas coisas. Basta estar atento.

O corpo fala. Mesmo quando quer esconder sua fala, o corpo não mente. Já dizia Madalena Freire. Se liga.

Nenhum comentário: